Sem categoria

O perfil do novo profissional de Logística

É fato que o mundo tem mudado em uma velocidade muitas vezes assustadora. A revolução 4.0 é uma realidade e transformou o perfil dos profissionais, e isso inclui a área de logística e distribuição. Porém, creio que aqui esteja o maior desafio de toda essa transformação.

Quando falamos sobre os profissionais de logística e distribuição, a tendência é pensar no caminhoneiro e sua simplicidade, ou então no carregador dos armazéns. Eles são sim, muito impactados pelo advento das novas tecnologias, mas creio que o problema em se adaptar a esta nova realidade está em níveis muito mais altos: diretores, gerentes, que muitas vezes estão despreparados, ou então que acreditam que a Transformação Digital é uma realidade ainda distante.

Em um artigo publicado no LinkedIn, o Alexandre Oliveira, sócio-diretor da Cebralog, recentemente comentou sobre este despreparo nos profissionais de Supply Chain, dos quais estão os profissionais citados acima. Os principais pontos destacados estão relacionados ao ceticismo, à falsa ideia de atraso nas indústrias brasileiras, e principalmente, a falta de conhecimento. E é sobre este ponto que é necessário uma maior reflexão.

Quando se olha para o mercado, ele é o primeiro impactado, pois vive-se a era da informação, e tendências, muitas vezes lançadas do outro lado do mundo, são rápida e facilmente replicadas. Quando se analisa o perfil dos clientes, precisa-se entender que ele também é impactado diretamente pela transformação digital: seja com smartphones mais potentes como pessoa física, seja vendo a implementação de novas tecnologias em sua empresa. Sendo assim, ele espera que seus parceiros de negócio estejam seguindo a mesma tendência.

Como explicado por Paulo Guedes em seu artigo sobre a educação brasileira, o baixo nível de ensino e a falta de incentivos políticos, faz com que nossos profissionais estejam cada vez mais defasados no mercado, porém é necessário unir forças para superar estes problemas. Mas como fazer para estar preparado para estas mudanças? É de suma importância que profissionais de Logística e Distribuição estejam conectados a este tipo de conhecimento. Voltar para a sala de aula. Engajar os times a fazer o mesmo. O diretor não pode cobrar que seu time seja Digital, que esteja preparado para as novas tendências, se ele mesmo não fizer este movimento. A busca pelo conhecimento deve ser feita em todos os níveis, e, principalmente, devem fazer parte da estratégia de uma companhia. O novo profissional não é uma nova pessoa, mas sim um profissional com conhecimento em constante evolução. A participação em feiras de tecnologia, analisar as novas tendências, descobrir o que pode ser aplicado, ou o que ainda é distante da realidade, são os primeiros passos que estes novos profissionais precisam seguir. Há diversos cursos voltados a este mercado, assim como congressos, feiras. O conhecimento também pode ser adquirido através de leituras especializadas, participação em fóruns, ou seja, a troca de conhecimento é o mais importante neste momento.

Ainda há muito a ser feito e não é uma realidade que será mudada da noite para o dia, porém este engajamento é capaz de garantir que os profissionais que estiverem se formando, e os que estiverem em constante reciclagem estejam cada vez mais preparado e tenham este novo perfil que o mercado espera.

* Texto apresentado como trabalho de conclusão da Disciplina de Análise e Gestão de Transporte, professor Paulo Guedes, na Pós Graduação em Logística e Distribuição da FIA – Fundação Instituto de Administração
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s